Humano-fartinha

Há pessoas tão estranhas, tão desequilibradas, tão ferventes em água tépida, tão nervosinhas, tão histéricas, tão ansiosas, são de uma imaturidade a toda a prova, umas habituadas a uma mimalhada que mete nojo, a terem de ser tratadas, como se diz em empresa, com jeitinho e outras completamente incapazes, redutoras. Vê-se muito isto ao nível profissional, qualquer coisa que aconteça fora da rotina as torna vulneráveis, exasperadas e exasperantes, não sabem esperar, não se comportam, dizem rajadas de mal pelas bocarras abertas, queixam-se ao chefe delas e às chefias dos outros, perdem a compostura, são capazes de estar o dia todo a remoer o assunto que comentam com o colega do lado, depois levantam-se e falam com o da frente, e quando saem para o almoço contam a história no elevador, só e unicamente com o sentido de disseminar o infortúnio, como se isso lhes tornasse a felicidade. E tudo isto lhes serve de alimento para o dia, chegam a casa estafadas e saciadas de fast-food que, no entanto, lhes provoca uma azia gordurenta e lhes prejudica a digestão e o sono.

Ser assim nem é uma questão de idade, não é rabugice de velho, ser assim é uma forma de destilar o fel que existe dentro de nós de maus que somos. Claro que há uns muito piores que outros. Tenho quase a certeza que, estas pessoas que vêm para as empresas ter comportamentos descabidos, foram os alunos mal comportados das turmas, os perturbadores, aqueles que os professores só desejam que os paizinhos vão viver para outro lado e os meninos peçam uma transferência.

Não tenho qualquer paciência ou contemplação para gente assim, sobretudo em empresa. Que se vão lixar, que se estrepem, que peçam ajuda ao Papa ou a Deus Nosso Senhor. Cada vez estou mais fartinha de gente, de pessoas. Bicharada também não, fazem companhia mas dão muito trabalho e eu já tive os meus bebés. 
Tragam-me mais umas máquinas, se faz favor!

13 thoughts on “Humano-fartinha

  1. é por isso que pago as minhas férias quando as tenho, que não tenho rendimento fixo, que umas vezes tenho muito trabalho e outras tenho pouco.
    tenho outros problemas.
    esses, já não tenho.

    e há tanta gente a querer trabalhar e não tem onde. dramático.

    se te decidires por bichos escolhe gatos ;)
    não dão trabalho e são boa gente ;)

    obrigado pelo teu texto. excelente sempre.

    paulo

  2. He he he!!!
    E tu a rabujar com “elas”! :-)))
    A falta de paciência só se resolve com humor…
    Hã!!!… reconheço que por vezes até apetece perguntar: “onde está ele, que compro já?”!
    Ai, ai… a vida é tão bela. Porque haveriam “os homens” de dar cabo dela?!

    Desculpa o comentário ligeiro e contra-corrente, amiga, mas presumo que precisas de “desanuviar” o ambiente! :-)

        1. tenho que agradecer sim senhor que eu sou educadinha. música e imagens são excelentes palavras, eu gosto e até adivinho que concorda comigo pq lá no seu sítio há-as, de se lhes tirar o chapéu.

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s