Toilet

Ela está tão só mas tão só, que o seu momento mágico é enfiar-se debaixo do duche quente, para o barulho da água a fazer lembrar gente e na pele sentir gotas de carinho.

***

Beta ajuda o marido a montar antenas, passar cabos, verificar o sinal. Beta é gorducha, bem torneada, mas desembaraça um baraço de cabo num instante, distingue a tomada macho da fêmea, obedece às chamadas urgentes do marido que lhe dá ordens do cimo dum telhado, do alto de um escadote e segue o sinal com um aparelho sofisticado escada acima, escada abaixo. Beta usa um colete de trabalho igual ao do homem, com muitos bolsos, fechos e botões, enche-os de fitas, tomadas, pontas, alicates, porcas, que a fazem parecer mais cheia, inchada, homenzarrão. Usa uma lâmpada pregada na testa com fita à volta da cabeça, mineira de cabelo sujo, desgrenhado, talvez oleoso.
Achei graça que, Beta só ficou mulher quando me pediu licença para ir à casa de banho porque precisava de mudar o penso. E tirou de um dos múltiplos bolsos do colete, uma higiénica compressa intima.

Anúncios

2 thoughts on “Toilet

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s