Empresta aí, pá!

“Hoje, pela primeira vez, os juros a 2 e 10 anos situaram-se em valores só comparáveis aos de cerca de há um ano atrás (desde Junho do ano passado, no caso dos juros a 5 e 10 anos; e desde Abril, no prazo a 2 anos, em que ficaram abaixo dos 10%)”
(Pedro Passos Coelho)

O que é o BCE?

Não ando a perceber uma coisa, mas afinal esta austeridade, desvario, privatizações, promoção de desemprego, eliminação de dias de descanso, rotura com as leis do trabalho, desconstrução do sistema de segurança social, abandono aos mais desfavorecidos e instigação à fuga do país, é só para que possamos voltar a pedir dinheiro emprestado? Mas tudo isto que está a matar o país e os portugueses, é para que possamos continuar a viver de dinheiros que não são nossos?
Desculpem?!
Mas os senhores afinal não conseguem gerir o país com os recursos internos? O que os senhores anseiam é gerir com recurso a mais dívida?
É por quererem pedir mais dinheiro emprestado que andam contentes?

Vão mas é pró raio que vos parta!

4 thoughts on “Empresta aí, pá!

  1. o BPN, banco gerado e criado no tempo do cavaco, em que tudo era permitido, onde surgiu o novo riquismo pacóvio, e a conversa no café, era a perguntarem me se conhecia algum economista daqueles que fizesse “projectos” pra ir sacar uns milhares de contos à europa, foi salvo, com o dinheiro dos nossos impostos.
    o BPN, onde a grande parte dos sócios do ppd que fizeram fretes ao cavaco, incluindo o próprio cavaco, fizeram daqueles negócios para amigos. ruinosos para os depositantes e para o estado.
    o BPN, que custou em dinheiro NOSSO, quase 6 MIL MILHOES DE EUROS, vou repetir, quase seis mil milhoes de euros, qualquer coisa tipo 6.000.000.000€, vai hoje, ser vendido ao banco BIC, angolano, com mira amaral à frente, sim, aquele que convidou o passos coelho a passar umas ricas férias no seu resort na quinta do lago no algarve, enquando os tugas perdiam o emprego e os ordenados etc etc, por, 40 milhoes de euros. é fazer as contas…

    as conclusões são óbvias. não interessa governar Portugal. não temos políticos a conduzir políticas para Portugal. temos… gente escabrosa deste género.
    estão a espremer as pessoas? estão? estão a tirar nos a dignidade? estão. é evidente que voltar aos mercados, com juro em condiçoes, só serve para uma coisa. crédito barato. portanto, é tipo baralhar e voltar a dar.

    é uma cambada de filhos da puta que temos aqui portanto. assim mesmo. gajos que nunca precisaram de correr atras de um trabalho ou emprego. gajos que não fazem a ponta dum corno nem nunca fizeram. e como o exemplo vem de cima, vem sempre de cima. é ver, que de facto, Portugal está na merda. e assim vai ficar enquanto o outro ficar a “olhar pra cenas” e a rir-se prás vacas dos azores.

    era só isto

    obrigado

    paulo

    1. nunca sairemos desta cepa torta. não tem futuro nenhum esta terra, daqui a pouco estamos outra vez com a corda na garganta e hão-de vir mais uns governos a derrubar outros e hão-de aparecer uns senhores de pasta preta a dizer que nos portámos mal…..e tudo recomeça.
      gente malvada!

  2. A porra, cara amiga, a grande porra, é que enquanto os fdp vão ou não vão para o raio que os parta, ficamos nós e o país todos partidinhos. O Júlio César é que tinha razão. Como é que foi possível este povo, apetecia-me dizer esta merda de povo, desculpe-me, reeleger um bandalho e um bandido como o cavaco; como é que foi possível este povo “entrar pelo cano” desta maneira e pôr estes filhos de um cabaz de cornos a governar, ou pior, a desgovernar, quando se topava à légua o que aí viria se eles ganhassem as eleições.
    E porra, parece que apesar de tudo, ainda há muitos que andam satisfeitos, a serem verdade os números das sondagens que vão aparecendo e que continuam a dar a maioria a esta cabrãozada.
    Se assim for, esta malta não merece mesmo o que lhe está a acontecer? Ou será que anda tudo louco?
    Vendo bem, o “Júlio” pode ter tido razão no que disse naquela altura, mas hoje, hoje, por certo diria que, “lá nos confins da Ibéria vive um povo que não se governa mas que se deixa desgovernar. E gosta”
    A minha única satisfação é que estes crápulas também hão-de morrer um dia.
    E se realmente houver céu e inferno, como a padralhada continua a tentar convencer-nos, muito esturricadinhos os cabrões vão ficar lá nas profundas dos infernos.
    E nós por cá, entretanto, vamos seguindo no nosso purgatório. Até quando… …

    1. vai ser sempre assim, a pergunta do ‘até quando’ é mais difícil de responder agora do que quando havia uma ditadura declarada em Portugal.
      não há céu, nem inferno, o melhor mesmo é tratar-lhes da saúde cá.

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s