14% Desemprego

Não sei o que me mete mais nojo:

se os milagres …


(Relvas)

se as matérias …

Anúncios

2 thoughts on “14% Desemprego

  1. pois.
    todas as impressões e expressões que possa exprimir aqui ou noutro lado qualquer, acerca destes “seres” e outros que gravitam à volta destes, a comer merda se quiserem ter um emprego e um audi, não são novidade para mim. há muito que os conheço. a todos. sei de onde vêm. sei quem os apadrinhou.
    a viragem de 180º que o cavaco mandou o carro fazer na rotunda antes da escola que ía visitar, resume tudo. TUDO.

    a maneira como esta “coisa” <– o relvas, se refere ao drama maior de uma sociedade, tratando disto como matéria, não me mereçe qualquer comentário. já esperava que assim fosse. quer dizer, estamos na mesma. é tudo isto escabroso. obsceno. abusivo. esconso.
    pra mim, o pior, é dizerem isto assim.. para quem os quiser ouvir. esse é, ou devia ser o mote. como é que ninguem enfia uma chapada num asno destes?! como é que estes nossos portugueses, votam nestes partidos? como é que partidos de esquerda se unem com partidos de direita, sabendo, TODOS, que íamos ter isto?!

    pode pareçer outro tema. mas não é.
    esta coisada do cavaco, reunir "especialistas" para estudar este fenómeno transcendental, dos casais portugueses que optam por cada vez terem menos filhos. ou nenhum filho.
    não vou aqui dizer o óbvio, que isto nada tem a ver com sexualidade ou medicina a opçao de ter ou não ter um filho, mas sim um problema, económico, social, de um país onde os seus cidadãos não vêm futuro. qualquer espécie de futuro.

    o relvas diz e faz a mesma merda. em pior(sim, é possivel fazer pior na medida em que a idade é menor).. pois e tal, isso do desemprego, isso é uma matéria que vamos estudar e tal.
    como é evidente, entra pelos olhos dentro, é que esta, devia ser a preocupação numero um de qualquer político eleito. como a natalidade de resto. como o acarinhar do nosso SNS único no mundo. e etc etc etc

    e é isto.. é o que temos. um mundo à medida da manuela ferreira leite e do cavaco. os pobrezinhos a pedir esmola, e uns quantos, poucos, a irem à missa gorda no domingo, para à saida, de o alto de uma varanda porque o cheiro do povo é insuportavel, atirarem uns tostões aos pobres, mais que muitos e descalços, e incharem o ego ouvindo "obrigado senhor. obrigado senhora."

    isto não correu bem hoje Luisa. mas olha é como me sinto nesta altura.
    obrigado

    paulo

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s