Os grandes substantivos abstractos

O António foi à médica de família ao Centro de Saúde. Levou as análises, os registos da tensão e o relatório do exame à próstata. Contou-me que a médica nunca olhou para ele enquanto esteve os dez minutos sentado na cadeira e que mal ligou à papelada que levava. Questionei-o sobre tamanho alheamento ao que me respondeu que a senhora não reparou nele porque esteve sempre a escrever ao teclado do computador, precisamente o que se estava a passar na consulta.
Expliquei-lhe que nas formas mais modernas da assistência médica, o doente nem precisa sair de casa, o médico visualiza os exames que lhe chegam via internet, fala com o doente via webcam e faz-lhe o envio da receita por mail.
Olhámo-nos com os rostos depressivos com que andamos e perguntámo-nos, onde raio nos poderão pôr o ship com que nos querem fazer OFF?

Ao chegar à tardinha encontrei o meu Pai na rua, ainda com o saco do Expresso de Sábado pendurado pela mão, naquelas voltas que os velhos dão para mexer as pernas e justificar ao tempo afazeres inventados. O meu Pai que tem 83 anos, que nasceu numa aldeia pequenina e recôndita da Beira Alta, que foi progredindo nos estudos com a ajuda de um tio professor que lhe reconheceu inteligência e capacidades para mais do que cavar a terra, que entrou em Medicina na Universidade de Coimbra no ano de 1949 e que depois de um primeiro ano limpo recebeu uma carta dos pais, dando-lhe ordem para abandonar os estudos por não haver dinheiro para o manter, agarrou-me hoje as mãos, e de lágrimas nos olhos, pediu-me para deixar partir os netos, os meus filhos, para o Canadá ou Austrália para acabarem os estudos e procurarem uma vida melhor.

Jantei ao som pausado e insolente, dissimulado em salamaleques e cortesias educadas, da personificação do intolerável, do inaceitável, do inadmissível, mas recusável. Desliguei o aparelho no final. Lembrei-me de rever o António, o Lobo Antunes, recordei a sua interpelação no outro dia: Qual é o sentido da vida?

(esta conversa, este capítulo falado, teria forçosamente de ficar gravado no meu blog, aqui )

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s