Dias merdosos

Profissionalmente preterida em dois concursos, constatei que malbaratei preciosa energia, deram-me um toque no pára-choques traseiro do carro, no aquário morreram dois Néons, a Gupi fêmea está murcha e restam três bebés Plátis, fiz a licitação para o lote de terreno de cultivo mas estou sem esperança de o conseguir, tenho o cabelo cheio de brancos a reclamar pintura, sem qualquer sombra de dúvida sinto-me uma besta, tenho a certeza que estou muito mais velha e hoje nem percebi se esteve sol. Obviamente, tenho repetido incessantemente o meu trio de asneirões preferido, que imperiosamente deve ser pronunciado de rajada e por esta ordem, remédio que gera em mim uma acalmia momentânea e algo confortável.
Pronto, foda-se-caralho-merda.

O outro bálsamo é ouvir isto …

And if I show you my dark side
Will you still hold me tonight?
And if I open my heart to you
And show you my weak side
What would you do?

3 thoughts on “Dias merdosos

  1. Credo, que coisa, pensamento para cima, então? Quando uma janela se fecha há sempre outra que se abre, e depois da tempestade vem sempre a bonança e, apesar dessas desgraças todas, continua viva. E parafraseando aquela sra. loura, figura ímpar da cultura e das artes, “estar vivo é o contrário de estar morto”, logo…
    E depois, outros concursos virão, o pára-choques repara-se, os peixinhos substituem-se, continua a ser óptimo ir ao sábado, manhãnzinha cedo, ao mercado comprar alfaces e cenouras fresquinhas e quanto aos brancos gosto muito das castas Arinto e Rabigato e também … ahn, pois …, quanto aos brancos, olhe, é como tudo, eu então não me importava de ter mais, muitos mais, cabelos, mesmo brancos, velhos são os trapos e sim, esteve um lindo dia de sol.
    Mau, mas mesmo mau, era se o sr. Cavaco fosse rei, e em vez de o gramarmos até 2016 tivéssemos que o aturar, a mais a sua consorte, até sabe Deus quando.
    Quanto aos seus “bálsamos”, não são despiciendos de todo, bem pelo contrário.
    Expressivo e radical o F-C-M, enquanto os Pink, aaah os Pink…

    1. Uma boa noite de sono, tranquilo e reparador, é uma coisa que faz muito bem a uma mulher, (principalmente às noctívagas que satirizam com o repouso a horas decentes).
      A Gupi fêmea ainda não morreu e parece bem-dispostinha, o pára-choques que se lixe, os concursos também não eram nada daquilo que eu queria e já marquei hora para colorir o cabelo de juventude.

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s