Unless you love, your life will flash by

Fui ver, The Tree of Life do Terrence Malick.
Famíli americana, classe média, anos 50. Pai, Brad Pitt, Mãe, Jessica Chastain, 3 filhos rapazes: Jack, Hunter McCracken (em adulto, Sean Penn), Laramie Eppler e Tye Sheridan.
Todo o filme tem música, que tem como única função acomodar-nos como se fosse um carrinho de feira que nos leva tranquilamente a ver a exposição.
Todo o filme oferece a vida como uma passagem.
Todo o filme exibe o inóspito Universo onde simultaneamente se pretende viver em ordem.
Todo o filme é contrastante.
Todo o filme mostra que a vida corre mais mal que bem.
Todo o filme chama por um Deus, que não está.
Todo o filme mostra a mão de Deus no governo do Universo.
Todo o filme fala de família e de como ela é amarga.
Todo o filme mostra a família e de como ela é o pilar da vida.
Todo o filme tem uma encantadora ternura e uma arrepiante agressividade.
Todo o filme são perguntas.
Todo o filme mostra os factos e as consequências.
Todo o filme é um apelo ao Amor.
Todo o filme tem bom gosto.
Todo o filme tem uma fotografia esmagadora.
Todo o filme tem uns actores soberbos.
O filme é inesquecível.

Duas expressões memoráveis:

… deixa lá, tens os outros dois. (enquanto consolavam a mãe pela morte de um dos rapazes)
… ama sempre. A vida é muito melhor se amares sempre.

Os melhores comentários que encontrei:

Ryan and the Movies

Herald Sun

Trailer:

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s