O preço de um Livro

Tiro sempre as etiquetas autocolantes, habitualmente coladas na contracapa, com o preço do livro. Quando compro um livro, raramente foi por ter ouvido falar dele ou por as minhas amigas mo terem aconselhado. Compro um livro pelo autor, pelo título, pela leitura do preâmbulo, pela atracção p’la capa, pelo meu estado de espírito, por ser um clássico imprescindível, por ser um tema emergente, ou sem ser por nada. Raramente ando na moda com as minhas leituras, destoo completamente das minhas amigas que se relacionam com as últimas tiragens das editoras como quem sabe exactamente qual a cor da moda para este Verão ou se as calças se devem usar afiladas pela perna ou largas e flutuantes. Não é invulgar aperceber-me que estou a ler um livro que elas leram há dez anos, mas sou indiferente a essa dissonância, porque os livros não têm prazo de validade, nem contador de leitores, nem se ofendem com o meu alheamento na sua juventude.
Penso sempre duas vezes antes de arrancar com a unha o papelinho autocolante que me diz quanto custou o livro e o deito fora. Na verdade faz parte da sua história, deveria ser guardado para que um dia o meu bisneto ao pegar nele, talvez amarelecido, solte uma exclamação irónica sobre a contemporânea economia. Não acredito naquelas teorias que dizem que no futuro, no tempo que vai ser do meu bisneto, já não vão existir livros em papel nem livrarias, também se dizia isso do cinema e ele continua a viver nas salas escuras, caixas pretas de magia, Cinema Paradiso.
Dificilmente atribuo valor quantitativo ao prazer. Se é prazer, nunca é mais ou menos do que, é sempre prazer. Os livros fazem parte dos meus mais secretos e libidinosos prazeres e é por isso que lhes tiro o preço, até porque a grande maioria das vezes ele está mil milhões de vezes deflacionado face ao valor real daquelas palavras escritas.
Acho-me graça no entanto, que nunca apago o preço do livro se escrito a lápis no canto superior direito da primeira página, como alguns livreiros, ecologistas por certo, ainda teimam em fazer.
Manias!

Anúncios

2 thoughts on “O preço de um Livro

  1. Na verdade, deve haver algum instinto nesse sentido, porque eu pratico exactamente esse modus operandi relativamente aos preços nos livros. Não sei porquê e nunca tinha pensado ou verbalizado isso… é apenas porque sim!

Diga-me...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s